Off-road. Sem limites. Criado em 1979. O novo Mercedes-Benz Classe G

Características de condução fora de estrada: desempenho ainda melhor graças à eletrificação
O mais vasto portfólio de sempre e opções de personalização quase ilimitadas
Uma história de sucesso de 45 anos: ícone de design tecnologicamente avançado

O Mercedes-Benz Classe G é, desde há muito, considerado um ícone automóvel e está agora, mais uma vez, a reforçar a sua posição de liderança entre os veículos todo-o-terreno de luxo. Os novos modelos destacam-se em todas as condições – com um desempenho melhorado graças aos sistemas de tração eletrificados, modernos sistemas de assistência à condução, maior conforto e digitalização avançada. Criada em 1979, a série de modelos oferece agora o mais diversificado portfólio de cadeias cinemáticas de sempre e opções de personalização quase ilimitadas. Ao mesmo tempo, mantém o seu inconfundível carácter todo-o-terreno e aparência única. No seu lançamento de mercado, o novo Classe G estará disponível a partir de 175 550 euros[1].

O novo Classe G estabelece padrões no segmento todo-o-terreno

O ícone do todo-o-terreno baseia-se no comprovado conceito de estrutura em escada e está equipado com três bloqueios mecânicos dos diferenciais e caixa de redutoras para todo-o-terreno, bem como um eixo traseiro rígido e uma suspensão dianteira independente. A elevada distância ao solo e a suspensão de longo curso constituem a base das características todo-o-terreno do novo Classe G. Os números falam por si:

  • Até 100 % de capacidade de subida em superfícies adequadas
  • Distância ao solo entre os eixos de pelo menos 241 mm
  • Altura máxima de passagem a vau de 70 cm
  • Condução estável em inclinações laterais de até 35°
  • Ângulos de aproximação e de saída de 31° e de 30° respetivamente (sem gancho de reboque)

Fora dos circuitos habituais, o novo OFFROAD COCKPIT oferece uma visão geral dos dados relevantes para a condução fora de estrada, tanto no ecrã do condutor como no ecrã multimédia, bem como funções de apoio à condução fora de estrada.

O novo Classe G é mais versátil do que nunca

Além da nova versão desportiva da Mercedes-AMG, o novo Mercedes-Benz G 450 d (consumo de energia em ciclo combinado: 10.0-8.7 l/100 km | emissões de CO₂ em ciclo combinado: 261-227 g/km | classe de CO2: G)[2] e o novo Mercedes-Benz G 500 (consumo de energia em ciclo combinado: 12.3-10.9 l/100 km | emissões de CO₂ em ciclo combinado: 281-248 g/km | classe de CO2: G)2 também estão disponíveis. Todos os motores são agora eletrificados. Nas versões híbridas parciais, com sistema elétrico de 48 V, oferecem um maior desempenho e um menor consumo de combustível. A primeira variante totalmente elétrica do Classe G irá completar a gama de modelos numa data futura.

O novo Classe G evolui com os tempos, mas mantém-se fiel a si próprio

Há cerca de 45 anos que o Mercedes-Benz Classe G não sofre alterações significativas no seu visual. O design exterior dos novos modelos é apenas subtilmente modificado. As alterações visíveis incluem uma grelha do radiador com quatro, ao invés das anteriores três, lamelas horizontais, e novos para-choques dianteiro e traseiro. O para-choques dianteiro apresenta um novo visual com uma geometria retangular arredondada. Um novo revestimento do pilar A e um spoiler na extremidade do tejadilho contribuem para melhorar a aerodinâmica e aumentar o conforto acústico.

O interior é luxuoso e funcional. Com a integração do sistema de informação e entretenimento MBUX (Mercedes-Benz User Experience), o novo Classe G é mais digital do que nunca. A pedido, o KEYLESS-GO, os suportes de bebidas com controlo de temperatura, o sistema de som surround Burmester® 3D e o sistema MBUX High-End Rear-Seat Entertainment asseguram um maior conforto. O modelo está também equipado com sistemas de segurança e de assistência adicionais e aperfeiçoados. A gama MANUFAKTUR para uma personalização extensiva do interior e do exterior foi novamente alargada.

[1] Os preços de venda recomendados para Portugal incluem IVA à taxa legal em vigor de 23 %.

[2] Os valores indicados foram determinados de acordo com o procedimento de medição WLTP. Os valores indicados referem-se ao mercado alemão. O consumo de combustível, consumo de energia e as emissões de CO2 de um veículo dependem não só da utilização eficiente do combustível ou da fonte de energia pelo veículo, mas também do estilo de condução e de outros fatores não técnicos.

Notícia anterior
Próxima Notícia